segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Camaleão do Iémen - réptil das arábias

Para amadores Tímido e sensível, o Camaleão do Iémen é considerado por muitos como o indicado a todos aqueles que pretendem iniciar-se no mundo dos répteis, em particular no dos camaleões. Opte por um macho, já que as fêmeas exigem mais cuidados na época reprodutiva.

Ele não morde

Os primeiros tempos em cativeiro são de nervosismo, não espere facilidades, mas também não encontrará agressividade.


A paisagem

Para que tudo comece da melhor forma, prepare-lhe um terrário em tudo semelhante ao meio natural em que vive. Ramos e estruturas de escalada são necessários. Para o fundo, o indicado é areia estéril (encontra-a nas lojas da especialidade) e não muito fina.


A água que bebe

Curiosamente, a água e níveis elevados de humidade são uma constante e uma benesse na vida deste camaleão, que só bebe água que pingue das folhas ou das paredes do aquário. Logo, tem de comprar um recipiente para a água que facilite a evaporação.


O ar que respira

Mantenha a humidade entre os 50 e os 60%, e aponte para temperaturas entre os 21 e os 27 graus diurnos e os 16 a 26 nocturnos.


Pratos predilectos

Minhocas, libelinhas, outros insectos e os petiscos que encontra nas lojas de animais de estimação.


Juntos, mas afastados

Se a aventura implica um casal, mantenha-os separados.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Habitat dos Répteis - Onde vivem os répteis?

Assim como os anfíbios, os répteis são animais ectotérmicos. Isto significa que eles não produzem boa parte da temperatura do seu corpo, por isso, são dependentes de fontes externas de calor. Por esta razão, eles são muito sensíveis a variações de temperatura, o que faz com que a maior concentração de répteis aconteça em locais próximos aos trópicos e, à medida que nos aproximamos dos pólos, encontraremos cada vez menos espécies.

Todavia, uma espécie bem resistente de lagarto e outra de serpente ocorre acima do círculo ártico, na Escandinávia, e em algumas montanhas existem lagartos que se situam nos bancos de neves em suas actividades diárias. Os Tuataras são conhecidos por caçarem pássaros durante a noite, quando a temperatura do ar é de apenas 7ºC, com chuva forte e ventos de 50 nós. Estes exemplos citados são incomuns e existem dois tipos de lugares apenas onde os répteis são realmente abundantes: regiões tropicais e desérticas.

As tartarugas e crocodilos são, na sua maioria, aquáticos, enquanto os lagartos e serpentes são na maior parte terrestres e arborícolas. Existem excepções interessantes: algumas tartarugas não apenas vivem longe da água, mas vivem em regiões desérticas e algumas serpentes marinhas têm uma existência totalmente aquática.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Porque é que os camaleões mudam de cor?

Até há bem pouco tempo, a resposta parecia simples: os camaleões mudam de cor para efeitos de camuflagem, ou seja, assumem a cor do meio para se aproximarem das presas ou passarem despercebidos aos predadores. Afinal não é assim tão simples. Para além da camuflagem e controlo de temperatura, estes répteis mudam de cor para comunicar e socializar com outros camaleões. É, aliás, principalmente por isso que o fazem. Investigadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, descobriram, por exemplo, que numa situação de confronto entre dois machos o vitorioso assume cores mais brilhantes e o vencido mudava para uma cor mais escura e submissa.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Os Répteis...

O que são répteis?

Classe de vertebrados, de corpo geralmente alongado, excepto nos cágados e tartarugas, e coberto de escamas.

Estão entre os mais antigos grupos de animais terrestres do mundo. Os primeiros répteis evoluíram dos anfíbios há 250 ou 300 milhões de anos atrás e proliferaram com rapidez até se transformarem numa criatura terrestre. Os répteis formam um grupo de animais muito variado e colorido e estão representados em todos os continentes, excepto da Antárctica.

As suas peles grossas e impermeáveis ajudaram-nos a manter a humidade e os ovos em conchas e permitiram-lhes desenvolver-se em ambientes secos. Por outro lado, é a sua pele escamosa que os distingue dos outros animais terrestres ou semiterrestres.

Todos os répteis têm coluna vertebral, respiram ar (inclusive aqueles que passam a maior parte do tempo na água) e quase todos possuem quatro membros externos, embora não sejam visíveis externamente nas cobras e alguns lagartos. Eles também são todos amnióticos, o que significa que o embrião em desenvolvimento é protegido por uma série de membranas e uma concha dura, evitando que os ovos sequem, protegendo-os dos predadores.

Todos os répteis, menos as tartarugas, possuem dentes, em geral voltados para trás, e são usados para segurar a presa e não para mastigar. Eles caem periodicamente e são substituídos. Os órgãos dos sentidos são bem desenvolvidos. Os olhos possuem pálpebras que, nas cobras são transparentes e sólidas. A audição é aguda, principalmente nos lagartos. O olfacto é realizado pelas narinas e pelo órgão de jacobson (menos nos crocodilos), localizado no teto da boca (palato). Esse órgão detecta os odores levados a ele pela língua à medida que ela sai e entra na boca.

Os répteis que conhecemos hoje em dia representam um pequeno exemplo daquelas primeiras criaturas, a maioria evoluiu rapidamente em outras direcções.

A classe dos répteis possui 6000 espécies e estão melhor adaptados à vida em terra seca que os anfíbios. Os pulmões são bem desenvolvidos e possuem brônquios ramificados, podendo fornecer toda a respiração necessária, principalmente porque a caixa torácica está completa. Nas tartarugas não existe o esterno.

O nome “réptil” vem do latim “reptare”, que significa "rastejar. Os répteis põem menos ovos que os peixes e anfíbios, pois o sucesso reprodutivo é maior.

Principais Características
* O esqueleto é completamente ossificado;
* Alguns répteis, como o Sphenodon, têm costelas ventrais;
* Os pulmões são bem desenvolvidos e, por vezes, providos de sacos aéreos;
* O coração tem três cavidades, com uma divisão parcial no ventrículo, excepto nos crocodilos, em que há quatro cavidades separadas;
* Os ovos, geralmente, são grandes e têm casca calcária ou coriácea.

Principais Grupos de Répteis
- Quelónios (Cágados e Tartarugas)
Têm o corpo coberto por uma carapaça óssea revestida de placas córneas. O esqueleto é parcialmente ligado à carapaça. Não têm dentes, mas as maxilas são cobertas de substância córnea que lhes dá grande resistência. Há dois tipos de tartarugas: as terrestres (carapaça arqueada) e as aquáticas (carapaça achatada).
- Lagartos
- Camaleões

- Cobras
São desprovidas de membros, mas em algumas (serpentes gigantes, como as jibóias) encontram-se, debaixo da pele, vestígios dos membros posteriores.
- Crocodilos

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Jardim Zoológico celebra 125 anos


Amanhã, dia 28 de Maio, o primeiro parque zoológico da Península Ibérica comemora 125 anos de existência. A visita do Presidente da República, a partir das 11h30, e uma reconstituição história serão os pontos altos do dia. Com mais de um século de vida, o Jardim é um espaço cheio de histórias, e por isso, irá ter lugar uma recriação do dia da inauguração do Jardim Zoológico, com uma parada de época, organizada pela Associação Acordar História Adormecida/Museu das Crianças e com a colaboração da GNR, que marcará presença com a carruagem que conduziu a família Real ao Jardim.

Com 125 anos de História, o
ZOO de Lisboa está de cara lavada! Entre as zonas que mais inovações tiveram, estão o Templo dos Primatas, que agora acolhe Gorilas, Chimpanzés e Orangotangos, o Reptilário, o Vale dos Tigres e as instalações dos Rinocerontes-indianos e dos Rinocerontes-africanos. As alterações feitas foram ao encontro de uma maior semelhança com o habitat natural das espécies, da introdução de mobiliário, de plataformas, cordas, água, correntes e muitas estruturas próprias para estimular os comportamentos naturais dos animais.

Classificada como Instituição de Utilidade Pública desde 1913, o
Jardim Zoológico acolhe cerca de 2000 animais de 360 espécies e recebe, todos os anos, muitas centenas de milhares de visitantes.

Para celebrar os seus 125 anos, o
Jardim Zoológico vai estar em festa: todos os Sábados e Domingos dos meses de Maio e Junho vão contar com muita animação e diversão. Os visitantes vão poder contar com pinturas faciais, esculturas de balões, personagens cómicas, monociclo e também malabarismo. Esta oferta proporcionada aos visitantes está incluída no Bilhete Único e é, sem dúvida, um óptimo motivo para visitar o Jardim Zoológico.

E porque o
Jardim Zoológico quer comemorar esta data com todos os visitantes, no dia 28 de Maio, todos aqueles que fizerem anos nesse dia não pagam a entrada, desde que acompanhados de dois adultos pagantes. Além disso, será ainda oferecida a entrada ao 125º visitante que entre no Parque nesse dia.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Mudança de pele nas cobras

Ao contrário de outros reptéis, as cobras mudam de pele de uma só vez.


Quando o animal está de perfeita saúde, a mudança de pele inicia-se pela cabeça, seguindo-se o corpo todo com rugas e pregas, ou seja, a pele sai como se se tratasse de tirar uma luva. A este processo dá-se o nome técnico de "Ecdise".

Se a pele da cobra sair aos pedaços, é sinal de que alguma coisa não está bem... o animal pode ter algum problema ou o ambiente estar muito seco. A alimentação, o clima, a excitação e os cuidados higiénicos em cativeiro são alguns dos factores que facilitam (ou não) as mudas de pele nas cobras.

Pensa-se que a mudança de pele acontece para que o corpo da cobra possa aumentar de tamanho, bem como para libertar-se de parasitas externos que significam risco para a saúde.

Este processo de renovação periódica transformou a serpente num símbolo de saúde. O bastão de Esculápio (figura mitológica, deus da Medicina) no qual se enrola uma serpente remete, de imediato, para a actividade médica.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Dia Mundial da Terra

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Terra. Esta data foi criada em 1970 pelo Senador norte-americano Gaylord Nelson, que convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição.

A partir de 1990, o dia 22 de Abril foi adoptado mundialmente como o Dia da Terra, assinalando a luta pelo meio ambiente e tentando alertar para problemas que afectam o nosso planeta, tais como o aquecimento global e a poluição.

Actividades como limpeza de praias, palestras sobre aquecimento global, campanhas de reciclagem, concursos, workshops e outros eventos culturais têm lugar hoje em Portugal e no resto do mundo.

Quem se interessa por esta temática, deve assistir hoje à programação especial do canal National Geographic.

Alguns dados sobre o planeta Terra:

- terceiro planeta do sistema solar, tendo a Lua como seu único satélite natural
- área total de 510,3 milhões de km2, sendo aproximadamente 97% composto por água (1,59 bilhões de km3)
- a quantidade de água salgada é 30 vezes a de água doce, e 50% da água doce do planeta está situada no subsolo
- a atmosfera terrestre vai até cerca de 1.000 km de altura, sendo composta basicamente de nitrogénio, oxigénio, arménio e outros gases- o relevo da Terra é influenciado pela acção de vários agentes (vulcanismo), abalos sísmicos, ventos, chuvas, marés, acção do homem) que são responsáveis pela sua formação, desgaste e modelagem- o ponto mais alto da Terra é o Everest no Nepal/ China com aproximadamente 8.848 metros acima do nível do mar

Um site a visitar... Greenpeace

É preciso tomar consciência e agir contra os problemas ambientais do nosso Planeta. Não é só por nós, mas também por eles!